Vencedores dos Prémios Arquivo.pt

By | Notícias

Os Prémios Arquivo.pt 2018 foram entregues, no passado dia 3 de julho, pelo Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, durante o Ciência 2018 – Encontro com a Ciência e Tecnologia, no Centro de Congressos de Lisboa.

OS trabalhos premiados foram:

1º classificado – “Conta-me Histórias”

O “Conta-me Histórias” é um serviço online que, recorrendo a 24 fontes de notícias eletrónicas (jornais e portais nacionais), oferece ao utilizador uma narrativa temporal a partir de notícias sobre qualquer assunto (ex. Troika em Portugal).

2º classificado – “Enquadramento do conceito de “homossexualidade” em 20 anos de publicação do Jornal Expresso”

Este estudo teve como objetivo possibilitar uma reflexão sobre o enquadramento do conceito “homossexualidade” nas peças jornalísticas do semanário “Expresso” (versão escrita e on-line) publicadas ao longo de 20 anos.

3º classificado – “Arquivo de Opinião”

O “Arquivo de Opinião” é uma aplicação web que disponibiliza ao utilizador um repositório digital de artigos de opinião, publicados entre 2008 e 2016, nos principais agentes de media de Portugal.

O objetivo dos Prémios Arquivo.pt é galardoar trabalhos inovadores que utilizem a informação preservada pelo Arquivo.pt.

Fonte e mais informações: Aqui

Prémios de Preservação Digital 2018

By | Notícias

A procura pelo melhor trabalho em preservação digital, em todos os setores, começou novamente este ano, com o lançamento do evento Prémios de Preservação Digital 2018, promovido pelo DPC (Digital Preservation Coalition).

O evento é uma das maiores celebrações para pessoas e organizações que têm dado contributos significantes e inovadores para assegurar o nosso legado digital.

Este ano, a cerimónia de entrega de prémios será em Amesterdão e será inserida na Conferência Internacional World Digital Preservation Day, organizada pelo Digital Heritage Network e pelo Amesterdam Museum, no dia 29 de novembro de 2018.

Nesta edição serão cinco as categorias analisadas e premiadas:

Pesquisa e Inovação, que reconhece a excelência em atividades de pesquisa e inovação;

Ensino e Comunicação, reconhecendo a excelência na divulgação e ensino;

Melhor Trabalho Académico em Preservação Digital, incentivando e reconhecendo o trabalho dos alunos em preservação digital;

Proteção do Legado Digital, que celebra a aplicação prática de ferramentas de preservação para proteger objetos digitais em risco;

Melhor Iniciativa em Preservação Digital no Comércio, Indústria e Setor Terciário, incentivando e reconhecendo a adoção de ferramentas e abordagens de preservação digital em instituições que não são instituições de arquivo.

As inscrições para os Prémios de Preservação Digital 2018 encontram-se agora abertas e a participação é gratuita e dirigida a todas as pessoas e organizações.

Fonte e mais Informações: https://dpconline.org/events/digital-preservation-awards

Tóquio apresenta o primeiro museu de arte totalmente digital e psicadélico

By | Notícias

O MORI Building Digital Art Museum é considerado o primeiro museu do mundo totalmente digital e podemos encontrá-lo em Tóquio. Este proporciona aos seus visitantes uma experiência baseada na luz e no espaço, através de um labirinto de salas escuras e vazias.

Neste museu não há mapas, descrições ou cartazes a solicitar que o público mantenha as mãos longe das obras de arte. Aliás, não há obras de arte, na forma comum de pinturas ou objectos atrás de caixas de vidro.

No MORI Building Digital Art Museum os visitantes têm a possibilidade de entrar em cerca de 50 instalações caleidoscópicas que são accionadas por sensores de movimento e projectadas em todas as superfícies do espaço de exposição de cerca de 10.000 metros quadrados. Se não fossem as luzes, o museu seria apenas um espaço com inúmeros corredores vazios com paredes pretas e piso alcatifado.

“Cada visitante pode aproveitar essa experiência à sua maneira”, disse Ou Sugiyama, que dirige o museu. Devido a uma tecnologia de mapeamento de projecção, as obras de arte reagem ao movimento e ao toque, convidando os visitantes a imaginar que possuem novos super-poderes.

“Com a proximidade dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020, queríamos oferecer ao mundo algo único, tornar nossa cidade ainda mais magnética”, acrescentou Sugiyama.

Fonte e mais informações: https://www.jornaldenegocios.pt/economia/cultura/detalhe/toquio-apresenta-o-primeiro-museu-de-arte-totalmente-digital-e-psicadelico

Primórdios da programação informática no Arquivo Distrital de Braga

By | Notícias

O Arquivo Distrital de Braga (ADB) reuniu um espólio de “interesse internacional” sobre os primórdios da programação informática com cerca de 1500 documentos que desvendam o início do “software” como disciplina científica.

A UMinho, que gere o Arquivo Distrital de Braga, explica em comunicado que aquele acervo descreve o “percurso de um dos grupos de trabalho mais respeitados na história do software”, o WG2.1 – Algoritmi Languages e Calculi, da Federação Internacional para o Processamento de Informação (IFIP).

O Grupo de Trabalho 2.1 teve como contributo original definir a linguagem de programação ALGOL 60, considerada a primeira linguagem de programação aberta e moderna da história, sendo um dos primeiros exemplos de colaboração verdadeiramente internacional em ciência da computação e deixando uma marca indelével no mundo como o conhecemos na atualidade.

“É inegável o papel que o ‘software’ tem nos dias de hoje. Há ‘software’ nos telemóveis, nas redes sociais, nas fábricas, nos automóveis e nos aviões, bem como nos serviços bancários, de saúde, da internet, da energia”, explica José Nuno Oliveira, atual membro do WG2.1 e investigador do Laboratório de Software Confiável (HASLab) da UMinho e do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC).

Em Portugal, o ADB é o primeiro arquivo a albergar documentação do género, sendo que o espólio integra “documentos que desvendam o início do ‘software’ como disciplina científica, nomeadamente os originais policopiados de artigos de Floyd, Hoare e Wirth, que iniciaram o método de programação estruturada e que passou a ser ensinado na maioria das instituições de ensino de informática”.

O arquivo pode ser consultado todos os dias úteis, estando também a ser disponibilizado gradualmente no site do ADB.
Aceda ao arquivo: http://pesquisa.adb.uminho.pt/details?id=1619274

Fonte e mais informações: https://www.jn.pt/local/noticias/braga/braga/interior/primordios-da-programacao-informatica-no-arquivo-distrital-de-braga-9553659.html

Biblioteca Nacional lança plataforma para partilha de livros acessíveis a invisuais

By | Notícias

A Biblioteca Nacional de Portugal (BNP) lançou nesta segunda-feira uma plataforma digital que permite a partilha online de livros em formatos acessíveis a pessoas invisuais ou com visão reduzida, contando já com milhares de obras disponíveis em braille e áudio.

De acordo com Carlos Ferreira, responsável pela área de leitura para deficientes visuais da BNP, esta plataforma é o “culminar de um processo para responder a uma necessidade que, há muitos anos, pessoas com deficiência visual, pais e técnicos que trabalham com estas pessoas, nomeadamente professores, sentiam”.

“Trata-se de uma plataforma, designada Repositório Nacional de Objectos em Formatos Alternativos (RNOFA), que permite saber o que existe em formatos alternativos, onde existe e como ter acesso” disse à Lusa Carlos Ferreira.

“É uma plataforma simples, funcional que permite que as pessoas possam passar a ter essa informação à distância de um teclado. O utilizador acede ao site rnofa.bnportugal.pt e faz a pesquisa por temas”, acrescentou.

A partir daí, os utilizadores credenciados — pessoas com deficiência visual, que tenham feito prova disso — podem fazer reservas de livros em braille, que são enviados para casa por correio, ou fazer transferência de obras para as suas máquinas — smartphone, computador, leitor de mp3.

Os “objectos digitais” disponíveis são audiolivros (registo de som), arquivos digitais RTF, um padrão que permite sincronização de áudio e texto, e um outro “mais recente”, o chamado formato ePub3, que “permite sincronizar num único ficheiro texto, áudio e imagem”, explicou o responsável.

Uma das vantagens desta plataforma é a possibilidade de trabalhar com um conjunto de parceiros, o que acontece já a partir desta segunda-feira, durante a sessão de apresentação do RNOFA, com a assinatura de um protocolo com três instituições: a Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO), o Instituto Nacional de Reabilitação e o Centro Professor Albuquerque e Castro, da Santa Casa da Misericórdia do Porto, responsável por edições em braille.

Fonte e mais informações: https://www.publico.pt/2018/07/03/sociedade/noticia/biblioteca-nacional-lanca-plataforma-para-partilha-de-livros-acessiveis-a-invisuais-1836665

Ciência 2018 – Encontro com a Ciência e Tecnologia em Portugal

By | Notícias

O Encontro Ciência 2018 irá decorrer entre os dias 2 e 4 de julho, no Centro de Congressos de Lisboa. Trata-se de mais uma edição do encontro anual dos investigadores portugueses.

No contexto da definição de missões a orientar pela agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, tendo como base os 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o programa do Ciência 2018 está assim organizado em sessões que pretendem estimular o debate sobre a concepção do futuro 9º Programa Quadro Europeu para a Investigação e Inovação, 2021-2028.
Mais ainda, o programa está organizado de modo a promover o envolvimento integrado de todos os participantes nas diferentes atividades previstas. Estas incluem debates abertos sobre desafios estratégicos associados às metas dos ODS e sobre ciência e inovação em Portugal, workshops de comunicação de ciência, sessões de apresentação dos mais recentes avanços da Investigação em Portugal, acções de promoção Arte e Ciência, comunicação de ciência, entre outros.

O Encontro Ciência 2018 é promovido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia em colaboração com a Agência Nacional de Cultura Científica e Tecnológica Ciência Viva e a Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, tendo o apoio institucional do Governo através do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

O evento destina-se a promover o debate alargado dos principais temas e desafios da agenda científica para além do universo da investigação. Por isso, este encontro tem como principal objetivo estimular não só a participação como a interação entre investigadores, setor empresarial e público em geral.

Estamos certos que, com a colaboração de todos, criaremos mais um grande momento único de reflexão anual sobre o estado da Ciência e da Tecnologia em Portugal e na Europa.

Fonte e mais informações: http://www.encontrociencia.pt/home/

Orçamento Participativo Portugal: Projetos de Bibliotecas e Arquivos

By | Notícias

Começou no passado dia 11 de junho, o período de votação das propostas aceites ao Orçamento Participativo Portugal (OPP) 2018.
De entre os 694 projetos selecionados para a votação, destacamos 9 por se tratarem de propostas apresentadas na área das bibliotecas e dos arquivos.

O OPP é um processo democrático deliberativo, direto e universal, através do qual as pessoas apresentam propostas de investimento e que escolhem, através do voto, quais os projetos que devem ser implementados em diferentes áreas de governação. Através do OPP as pessoas podem decidir como investir 5 milhões de euros. Podem participar todos os cidadãos nacionais com idade igual ou superior a 18 anos, apresentando propostas e votando nos projetos da sua preferência.

Os cidadãos podem votar através do portal do OPP ou através de SMS gratuito. Cada cidadão terá direito a dois votos, um para projetos de âmbito territorial e um para projetos de âmbito nacional.

Gostaríamos por isso de apoiar a divulgação destes projetos e apelar ao voto dos profissionais da área BAD!

Vote através do link disponível abaixo até 30 de setembro de 2018.

Fonte e mais informações: https://www.bad.pt/noticia/2018/06/13/orcamento-participativo-portugal-projetos-de-bibliotecas-e-arquivos/

Papa nomeia padre José Tolentino Mendonça como arquivista e bibliotecário da Santa Sé

By | Notícias

O Papa Francisco nomeou o padre José Tolentino Mendonça, vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa, como arquivista e bibliotecário “da Santa Igreja Romana”, elevando-o à “dignidade” de arcebispo.

O padre e poeta madeirense, vice-reitor da UCP, orientou este ano o retiro de Quaresma do Papa Francisco e seus mais diretos colaboradores, entre 18 e 23 de fevereiro em Ariccia, localidade nos arredores de Roma.

D. José Tolentino Mendonça nasceu em Machico (Arquipélago da Madeira) em 1965 e foi ordenado padre em 1990; é doutorado em Teologia Bíblica. Biblista, investigador, poeta e ensaísta, Tolentino Mendonça foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Sant’lago da Espada por Aníbal Cavaco Silva, presidente da República, em 2015.

O Arquivo Secreto do Vaticano conserva “os documentos relativos ao governo da Igreja, para antes de tudo estarem à disposição da Santa Sé e da Cúria no desempenho do próprio trabalho, e para que depois, por concessão pontifícia, possam representar para todos os estudiosos de história fontes de conhecimento, mesmo profano, daquelas regiões que há séculos estão intimamente ligadas com a vida da Igreja”.

A Biblioteca Apostólica do Vaticano apresenta-se como “instrumento da Igreja para o desenvolvimento, a conservação e a divulgação da cultura” e foi constituída pelos Papas, nas suas várias secções oferece “tesouros riquíssimos de ciência e de arte aos estudiosos que investigam a verdade”.

O novo arcebispo português, consultor do Conselho Pontifício da Cultura (Santa Sé) foi reitor do Pontifício Colégio Português, em Roma e era diretor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa. O mesmo foi ainda diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, da Igreja Católica em Portugal.

Fonte e mais informação: http://www.agencia.ecclesia.pt/portal/vaticano-papa-nomeia-padre-jose-tolentino-mendonca-como-arquivista-e-bibliotecario-da-santa-se/

Apresentação do arquivo do WG 2.1 “Algoritmi Languages and Calculi”

By | Notícias

No próximo dia 20 de junho, pelas 16:30 horas, no Arquivo Distrital de Braga (R. do Abade da Loureira, Braga) terá lugar a apresentação da documentação de arquivo do grupo de trabalho WG2.1 – Algoritmi Languages and Calculi, da IFIP (International Federation for Information Processing), depositada no ADB no final de 2017.

Este arquivo cobre um período fulcral da história do software e foi desenvolvido por um grupo que se encontra, ainda, em plena atividade. O WG2.1, da IFIP, desenvolveu, ao longo dos anos sessenta e setenta do século passado, as linguagens e os princípios científicos que norteiam ainda hoje a programação de computadores. Um trabalho cuja relevância histórica veio a ser reconhecida com a atribuição de várias “Turing Awards” a membros desse grupo.

A apresentação do arquivo estará a cargo dos professores Pedro Henriques (Dep. de Informática da UMinho – DIUM) e José Nuno Oliveira (DIUM/INESC TEC), membro do WG2.1, da arquivista Alexandra Vidal, responsável pela descrição arquivística e do diretor do ADB, António Sousa.

O evento contará também com a presença do Eng.º Jorge Batista, CEO da empresa Primavera Software, que generosamente apoiou este projeto. O mesmo teve ainda o apoio do INESC-TEC.

KEEP SOLUTIONS patrocina 13º Congresso BAD

By | Notícias

A KEEP SOLUTIONS vai patrocinar o 13º Congresso Nacional de Bibliotecários Arquivistas e Documentalistas, que se realizará nos dias 24 a 26 de outubro de 2018 no Fundão.

É sob o lema Sustentabilidade e Transformação que os profissionais da informação e documentação se reúnem, em outubro de 2018, na cidade do Fundão, no seu 13.º Congresso Nacional.

Nesta incursão pelo interior do país, num momento em que a Agenda 2030 e as questões da sustentabilidade definem a estratégia e a operacionalização das políticas transversais, projetando a necessidade da transformação global, os profissionais integram nas suas práticas estes objetivos e apresentam-nos à comunidade.

Num equilíbrio, necessariamente difícil e exigente, entre recursos e objetivos, entre assegurar o futuro sem comprometer o presente, a sustentabilidade exige uma abordagem inovadora, orientada para as soluções. Soluções essas que devem ser efetivas, resilientes e justas, sem nunca perder de vista as pessoas que as constroem e aquelas a quem se destinam. No campo da Informação e Documentação, a sustentabilidade entre as dimensões técnica e humana favorece uma cultura de partilha dos recursos e do conhecimento, o incremento das capacidades de pesquisa e o desenvolvimento de um espírito crítico, que reforçam a cidadania, a autonomia dos indivíduos e o seu potencial transformador.

Fonte e mais informações: https://www.bad.pt/eventos/13congresso/