Category

Notícias

Governo quer dinamizar e valorizar património imaterial

By | Notícias

A Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, afirmou a importância de dinamizar e valorizar os oito bens portugueses inscritos na UNESCO «como potencial de diversidade cultural».

Em Faro, na cerimónia que assinalou o 15.º aniversário da assinatura da Convenção de Faro, a Convenção-Quadro do Conselho da Europa Relativa ao Valor do Património Cultural para a Sociedade, a Secretária de Estado anunciou a apresentação de um esboço da estratégia nacional para o património cultural imaterial.
O património cultural representa «a identidade e diversidade cultural de todo o território nacional e concorre para a coesão social e territorial, mas também para o potencial turístico, para o potencial das artes e ofícios, para o potencial dos saberes».

«Não queremos que se percam com a partida das gerações passadas, queremos que se prolonguem para as gerações futuras», disse, acrescentando que a estratégia ficará dividida em quatro eixos fundamentais: boa governação, comunicação, capacitação e criação de redes.

A criação da estratégia está a ser partilhada entre Direção-Geral do Património Cultural, direções regionais de Cultura, Comissão Nacional da UNESCO, entidades promotoras dos oito patrimónios culturais imateriais portugueses registados na UNESCO, entidades acreditadas pela UNESCO e profissionais especialistas na área do património cultural imaterial.

Fado, cante alentejano, dieta mediterrânica, falcoaria, barro de Estremoz, caretos de Podence, chocalhos alentejanos e a olaria preta de Bisalhães são os bens portugueses inscritos na Lista Representativa de Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Fonte: https://www.pportodosmuseus.pt/2020/10/28/governo-quer-dinamizar-e-valorizar-patrimonio-imaterial/

Museu da Farmácia fará visitas guiadas virtuais em tempo real

By | Notícias

O confinamento trouxe outro olhar sobre os museus, um olhar virtual que permitiu que estas instituições chegassem a todos sem precisarem de se deslocar ao local. A pensar nesses visitantes, o Museu da Farmácia terá a partir de 1 de Novembro um serviço de visitas guiadas virtuais que serão feitas em tempo real, para grupos.

O nome não faz justiça à coleção deste museu, já que visitá-lo é ficar também a conhecer a história da saúde em todo o seu esplendor e embarcar numa viagem que ultrapassa todas as fronteiras, exosfera incluída – de uma rudimentar mó do Neolítico até um modernaço kit de medicamentos da Estação Espacial MIR. Há reconstituições de farmácias portuguesas (e uma chinesa), com destaque para a única em Portugal datada do século XVIII, a Farmácia Barbosa.

Mas há quem não possa deslocar-se ao local, ora porque não está em Lisboa, ora porque prefere ficar no conforto do lar. É para estes visitantes que o museu vai preparar visitas guiadas virtuais com um guia em tempo real e por marcação prévia (21 340 0688 ou museudafarmacia@anf.pt).

Cada visita guiada dura entre 45 e 60 minutos, através da plataforma de videoconferência Zoom, e os detalhes são fornecidos pelo museu aquando da inscrição. O roteiro é composto por vídeos e momentos interativos que contam a história da saúde e da farmácia, desde os primórdios da civilização até aos dias de hoje.

“Esta é uma evolução da forma como chegamos aos visitantes, em que expandimos a nossa experiência de visita para o online, para algo que é mais do que uma simples viagem no tempo”, explica João Neto, diretor do museu. “Quisemos manter o toque humano e o ‘contar de histórias’ que todos nós encontramos na visita física aos nossos espaços museológicos.”

Para garantir que a visita é participativa e interativa, a exposição de conteúdos pelo guia alterna com vídeos temáticos educativos e pontos de interatividade. O guia da visita está lá também para esclarecer dúvidas e ir destacando os artefactos mais valiosos que desenham os mais de cinco mil anos de evolução histórica e tecnológica da saúde que o Museu da Farmácia acolhe.

Fonte: https://www.timeout.pt/lisboa/pt/noticias/museu-da-farmacia-tera-um-servico-de-visitas-guiadas-virtuais-em-tempo-real-102620

Imagem: Museu da Farmácia

Escavações revelam sepulcro do final da Idade do Bronze. Saiba onde!

By | Notícias

Escavações arqueológicas realizadas recentemente revelaram a existência de um sepulcro do final da Idade do Bronze na Cumeeira, junto à zona industrial de Oliveira de Frades, anunciou a autarquia.

“Este sítio arqueológico era já conhecido e, em parte, o interesse científico no seu estudo resultava do facto de ser estruturalmente distinto do conhecido Dólmen de Antelas, localizado nas proximidades”, justifica.

Segundo a autarquia, enquanto que o Dólmen de Antelas “é um grande monumento neolítico (com seis mil anos)”, a Cumeeira “é uma pequena mamoa (uma colina artificial) que encerra um sepulcro que urgia conhecer melhor”.

As escavações, que serão concluídas no verão do próximo ano, mostraram que na Cumeeira existe “um sepulcro do final da Idade do Bronze (três mil anos), de pequenas dimensões, mas, ainda assim, com uma arquitetura mais complexa do que aparentava”, sublinha.

Dirigidos por Fabián Cuesta-Gómez e António Faustino Carvalho, estes trabalhos integram um projeto do município e da Universidade do Algarve, aprovado pelo Ministério da Cultura para o quadriénio 2020-2024, que tem como objetivo o conhecimento dos monumentos e das práticas funerárias da pré-história regional.

A autarquia avança que os construtores do sepulcro “começaram por regularizar a superfície do local com uma densa camada de pedras, sobre a qual construíram uma cista (uma caixa em pedra) com lajes de granito, onde se praticou o ritual funerário”.

“A delimitar este espaço, foi ainda construído um muro circular, no interior do qual se descobriram pequenos fragmentos de potes de barro utilizados nas cerimónias fúnebres” e, sobre estas estruturas, “foi então criada a colina artificial, com pedras e terra, para encerrar e proteger para a posteridade os restos do defunto”, acrescenta.

Os objetos e os dados científicos obtidos nestes trabalhos e noutros que o projeto tem previstos para Oliveira de Frades constarão da Sala de Arqueologia do Museu Municipal.

Fonte: https://www.tsf.pt/futuro/escavacoes-revelam-sepulcro-do-final-da-idade-do-bronze-em-oliveira-de-frades-12947420.html

Trabalha em arquivos? Então esta formação é para si!

By | Notícias

Participe na ação de formação “Sistema de arquivo: a produção, a organização e a avaliação” (20 horas), agendada em Lisboa, de 11 a 13 de novembro de 2020, ministrada pelo formador Nuno Branco. Esta ação de formação seguirá todas as medidas de higiene e segurança recomendadas pela DGS.

Não perca esta oportunidade de compreender:
– O papel da informação/documentação de arquivo nos sistemas organizacionais independentemente do seu suporte;
– O processo de produção de documentos de arquivo e os mecanismos decorrentes deste ato diferenciador face a outros tipos de produção documental/informacional;
– As metodologias e práticas para a organização e avaliação da informação/documentação de arquivo em diferentes contextos históricos e em diferentes tradições arquivísticas.

Dirigida preferencialmente a formandos que pretendam vir a desenvolver a sua atividade na área dos arquivos ou que, trabalhando já nesses serviços, não possuam qualquer formação profissional ou precisam de reciclagem, esta ação tem por objetivo analisar criticamente e desenvolver instrumentos para a organização e avaliação de modo a dotar o formando das ferramentas teórico-práticas que lhe permitam planear, analisar, conceber e controlar sistemas de arquivo, nos domínios da captura, organização e avaliação da informação arquivística.

Não perca esta oportunidade de atualizar os seus conhecimentos e melhorar o seu desempenho profissional. A inscrição deve ser realizada antecipadamente, até dia 3 de novembro de 2020, através do formulário em linha.

Para mais informações, consulte o programa ou contacte o Setor da Formação da BAD através do e-mail formacao@bad.pt.

Fonte: https://www.bad.pt/noticia/2020/10/22/acao-de-formacao-continua-sobre-a-producao-a-organizacao-e-a-avaliacao-nos-arquivos/

O maior arquivo sonoro do Porto já pode ser consultado online

By | Notícias

A Fonoteca Municipal do Porto já abriu as portas em Campanhã. Tem também um novo site onde pode consultar um acervo com mais de 35 mil discos de vinil.

A Fonoteca Municipal do Porto foi inaugurada a 26 de Setembro ed 2020, num antigo armazém próximo da Estação de Campanhã. Com um acervo de cerca de 35 mil discos de vinil, vai funcionar como arquivo sonoro da cidade e como espaço público de apreciação musical.

Tudo isto já pode ser consultado online. O novo site da Fonoteca permite pesquisar por artista, data (dos anos 1950 à atualidade), formato (vinil de 7”, 10” ou 12”) ou estilo, como o rock, fado, jazz, pop, rock progressivo, pós-punk ou poesia.

Pretende-se que este acervo, na sua grande maioria proveniente de coleções doadas à Câmara do Porto pela Rádio Difusão Portuguesa e pela Rádio Renascença, seja utilizado não só por melómanos, mas por todos os públicos. No site da Fonoteca pode também ouvir podcasts, ler artigos e mostras visuais sobre artistas, temas e géneros, entre outros.

Durante esta altura, e até novas indicações da Direcção-Geral de Saúde, será necessário efetuar uma marcação prévia para visitar e consultar o arquivo presencialmente, em sessões com a duração máxima de uma hora e com a lotação de uma pessoa em cada sessão. Todas as visitas serão acompanhadas por um arquivista.

As marcações devem ser efetuadas através do email fonoteca@cm-porto.pt ou do número 221 146 789. A Fonoteca está aberta no armazém 12 do número 122 da Rua de Pinto Bessa de terça-feira a sábado, entre as 14.00 e as 19.00.

https://www.timeout.pt/porto/pt/noticias/o-maior-arquivo-sonoro-do-porto-ja-pode-ser-consultado-online-092820

Museus, palácios, monumentos e sítios arqueológicos com descontos até ao fim do ano!

By | Notícias

Até 31 de dezembro de 2020 está em vigor um novo programa de descontos no acesso a museus, palácios, monumentos e sítios arqueológicos nacionais.

Resultante de um protoloco assinado entre a Direção Geral do Património Cultural (DGPC) e as Direções Regionais de Cultura (DRC), este programa permite visitar, com condições especiais, todos os monumentos e museus sob a dependência destas entidades, num total de mais de 60 em todo o país – estando asseguradas as medidas de proteção e segurança dos visitantes.

Com 17 itinerários diferentes, que agrupam circuitos de visita ao património cultural por região ou por tema – este programa prevê descontos para indivíduos de 25% e para agregados familiares (que podem ir até 10 pessoas, com ascendentes e descendentes) de 45% sobre o preço original dos bilhetes.

Os visitantes têm 7 dias para usufruir de cada bilhete e visitar os diversos museus, palácios e monumentos incluídos nos itinerários, bastando dirigir-se a um dos sítios incluídos num determinado itinerário para adquirir o respetivo bilhete-circuito.

Consulte aqui a lista completa dos itinerários e sítios de património incluídos em cada um, bem como respetivos preços promocionais praticados ao abrigo deste programa.

Fonte: http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/agenda/apresentacoes-lancamentos/campanha-verao-patrimonio/

Precisa de fazer descrição bibliográfica normalizada de recursos eletrónicos?

By | Notícias

Pretende aplicar as normas de descrição bibliográfica, baseadas no formato UNIMARC para os recursos eletrónicos? Então esta formação é para si!

Estão abertas as inscrições para a ação de formação contínua “Recursos eletrónicos: descrição bibliográfica normalizada” (12 horas), agendada em Lisboa, com todas as medidas de higiene e segurança recomendadas pela DGS, nos dias 9 e 10 de novembro de 2020 e ministrada pela formadora Paula Tomás.

Dirigida preferencialmente a profissionais que exerçam funções de descrição bibliográfica em bibliotecas e centros de documentação que necessitem de aprofundar e consolidar os seus conhecimentos teórico-práticos no domínio da descrição bibliográfica normalizada de recursos eletrónicos, esta ação tem por objetivo identificar os recursos disponíveis em linha e reconhecer as especificidades da descrição bibliográfica dos recursos eletrónicos.

Não perca esta oportunidade de atualizar os seus conhecimentos e melhorar o seu desempenho profissional e faça já a sua inscrição!

Para mais informações, consulte o programa ou contacte o Setor da Formação da BAD através do e-mail formacao@bad.pt

Fonte: https://www.bad.pt/noticia/2020/10/16/formacao-continua-sobre-catalogacao-dos-recursos-eletronicos/

Webinars sobre RODA e DBPTK podem agora ser vistos no Youtube!

By | Notícias

A KEEP SOLUTIONS tem disponível no seu canal de Youtube os webinars de apresentação dos softwares RODA e DBPTK, realizados no âmbito do ciclo de webinars promovido pelo CEF eArchiving Building Block.

O CEF eArchiving Building Block é um serviço disponibilizado pela Comissão Europeia que se destina a criar na Europa, para todos aqueles que procuram gerir informação digital a longo-prazo, a capacidade de definir e implementar estratégias de preservação digital, providenciando especificações, software e serviços de formação e helpdesk. Com o objetivo de ajudar os utilizadores a tirarem o máximo partido dos benefícios do eArchiving Building Block, o Connecting Europe Facility (CEF) tem promovido um conjunto de webinars que dão formação sobre a principal funcionalidade do eArchiving e outros conteúdos relevantes.

Dois desses webinars foram realizados por colaboradores da KEEP SOLUTIONS e versaram sobre o software RODA e sobre o software DBPTK.

O webinar “RODA – an end-to-end solution for digital preservation” foi conduzido por Hélder Silva e deu aos participantes a oportunidade de aprenderem sobre as funcionalidades e componentes do RODA, bem como familiarizarem-se com diferentes casos de uso que demonstram como o RODA poderá ajudar as instituições.

O segundo webinar, sobre o software de preservação de bases de dados DBPTK intitulado “DBPTK- uma solução eArchiving para a preservação de bases de dados” foi dirigido por Luís Faria e Miguel Guimarães, também eles colaboradores da KEEP SOLUTIONS.

Os dois webinars estão agora disponíveis no canal de Youtube da KEEP SOLUTIONS: https://tinyurl.com/yy6sln2n

Poderá também consultar as referidas apresentações em formato PDF.
Webinar_RODA (pdf)
Webinar_DBPTK (pdf)

Assista às apresentações e em caso de dúvidas ou se pretender uma proposta comercial para o fornecimento dos serviços associados ao software RODA e/ou DBPTK, por favor, contacte-nos através do e-mail sales@keep.pt.

Curso e-learning sobre bibliometria – não perca esta oportunidade e inscreva-se!

By | Notícias

O curso e-learning “Introdução à bibliometria para a avaliação da informação científica” terá início no dia 4 de novembro e tem como objetivos:

– Compreender os diferentes níveis de análise bibliométrica;
– Escolher as fontes de informação e os indicadores mais adequados às diversas áreas científicas;
– Conhecer as especificidades e os limites das bases de dados bibliométricas;
– Refletir criticamente sobre o papel dos indicadores bibliométricos tradicionais e alternativos para avaliar a informação e a atividade científicas;
– Identificar um conjunto de boas práticas bibliométricas no contexto dos serviços de apoio à investigação.

No final do curso e-learning, os formandos deverão ser capazes de identificar as fontes de informação e as bases de dados disponíveis para a análise bibliométrica da ciência, bem como reconhecer as potencialidades e os limites dos indicadores bibliométricos e das propostas alternativas para a medição da ciência.

Introdução à bibliometria para a avaliação da informação científica
Data: 4 de novembro a 9 de dezembro de 2020
Formadora: Silvana Roque de Oliveira
Carga horária: 30h – 5 semanas
Preço Associado: 90,00 euros
Preço Não Associado: 180,00 euros

Venha experimentar esta oferta formativa, aproveitando esta oportunidade para atualizar os seus conhecimentos e melhorar o seu desempenho profissional. Reserve, desde já, o seu lugar realizando a sua inscrição! Inscrição até dia 27 de outubro de 2020.

Para mais informações, consulte o programa do curso ou contacte o Sector de Formação da BAD através do e-mail formacao@bad.pt.

Fonte: https://www.bad.pt/noticia/2020/10/13/conheca-a-bibliometria-com-este-curso-e-learning/

Arquivo Histórico das Farmácias já está disponível online e é gerido pelo software Archeevo

By | Notícias

“Abrir uma janela para a sociedade” é este o objetivo primordial do sítio www.arquivofarmacias.pt. Na plataforma, recentemente disponibilizada ao público, vai ser progressivamente depositado material do Arquivo Histórico das Farmácias, projeto dinamizado pela Associação Nacional das Farmácias (ANF).

A KEEP SOLUTIONS orgulha-se de informar que o Archeevo é o software que está na base desta plataforma e será responsável pela gestão do vasto acervo da ANF.

Dada a sua importância no panorama nacional, a ANF possui uma grande quantidade de informação, que está armazenada no seu Arquivo Histórico. Este recolhe, conserva e divulga a documentação de interesse para a história da instituição.

Inicialmente designado por Arquivo Elephante, o Arquivo Histórico das Farmácias visa proceder à organização, tratamento e disponibilização pública, em ambiente digital, do vasto acervo que remonta ao Grémio Nacional das Farmácias, organismo corporativo fundado em 1940 e extinto em 1975, que preserva a memória do setor farmacêutico em Portugal, sendo nessa medida indispensável para conhecer a sua evolução.

O Arquivo Histórico das Farmácias está, assim, aberto à sociedade e permite a consulta de toda a sua documentação. De entre o vasto acervo disponível, encontra-se toda a coleção da revista “Farmácia Portuguesa” que foi digitalizada e colocada à disposição de todos os interessados.

O lançamento oficial do Arquivo Histórico das Farmácias e a apresentação pública do portal aconteceu no dia 15 de outubro, data em que se comemorou o 45º aniversário da ANF.

Poderá saber mais sobre o arquivo consultando o artigo escrito pelo Coordenador do Arquivo Histórico das Farmácias, Paulo Martins, disponível em https://www.revistasauda.pt/noticias/Pages/www-arquivofarmacias-pt.aspx