All Posts By

Márcia Fernandes

Parlamento aprova diploma que permite fotografia digital nas bibliotecas e arquivos públicos

By | Notícias

A Assembleia da República aprovou um texto com base num projecto do PS que vai permitir a fotografia digital nas bibliotecas e arquivos públicos, bem como o acesso a esses espaços com dispositivos digitais de uso pessoal. O diploma, apresentado pela Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto,​ teve apenas a abstenção do PSD.

Os socialistas justificaram a iniciativa legislativa com a crescente “desmaterialização do conhecimento”, que permite o acesso ao mesmo “de forma mais democrática, simples, célere e globalizada, nomeadamente através do uso de tecnologias de informação e comunicação”.

Salientando que, em todas as áreas, as bibliotecas e arquivos públicos “continuarão a ser instituições de referência obrigatória para a investigação científica e académica”, o projecto de lei do PS vai permitir o acesso dos cidadãos a estes espaços com os seus dispositivos digitais – como máquinas fotográficas, telemóveis ou portáteis – de uso pessoal, desde que salvaguardada “a preservação dos documentos e a não perturbação de terceiros”.

“Adicionalmente, pretende-se ainda legislar no sentido de permitir a recolha de fotografias digitais para investigação académica e para uso privado da documentação à guarda das bibliotecas e arquivos públicos”, é referido no diploma.

Para os socialistas, esta iniciativa “terá como resultado desonerar os custos globais de investigação académica para investigadores” e ocorre já em instituições de referência internacional.

“Salvaguardando-se quer a protecção legal dos direitos de autor e da propriedade intelectual quer a preservação dos documentos que carecem de especiais necessidades de manuseio e conservação, a presente iniciativa introduzirá vantagens evidentes para os investigadores e para as instituições, agilizando e desburocratizando o acesso”, destacam os autores do projecto.

Fonte: https://www.publico.pt/2019/03/15/politica/noticia/parlamento-aprova-diploma-permite-fotografia-digital-bibliotecas-arquivos-publicos-1865593

Dia Nacional dos Centros Históricos 2019

By | Notícias

O Dia Nacional dos Centros Históricos assinala-se oficialmente no dia 28 de março mas para que um número maior de pessoas possa desfrutar das comemorações, será celebrado este ano no sábado, dia 30 de março. Esta é uma atividade promovida pelo Arquivo Distrital do Porto (ADP).

Programa ADP para o Dia Nacional dos Centros Históricos 2019

Manhã
10h às 12h30
Consultório no Arquivo: sessão coletiva

10h30 às 12h00
Visita guiada ao ADP: edifício, circuito documental, áreas técnicas e visualização de documentos originais

Tarde
14h30-16h
Visita guiada e técnica ao ADP: edifício, circuito documental (incluindo noções básicas e práticas de organização e conservação preventiva), áreas técnicas e visualização de documentos originais.

As atividades da manhã são realizadas em simultâneo, por isso indique sempre em que ação está a inscrever-se.

Todas as atividades são gratuitas, mas a inscrição é obrigatória (pelo info@adporto.dglab.gov.pt ou divulgacao@adporto.dglab.gov.pt).
As inscrições estão sujeitas a um n.º máximo de 10 participantes na sessão coletiva de Consultório no Arquivo e de 15 participantes por visita.

Fonte: http://www.adporto.dglab.gov.pt/index.php/sliders/noticias-destaques/192-dnch2019

Conferência “Archiving 2019: Digitization, Preservation and Access”

By | Notícias

Estão abertas as inscrições para participar na conferência “Archiving 2019: Digitization, Preservation and Access” que decorrerá entre os dias 14 e 17 de maio.

O evento contará com várias comunicações, cursos de curta duração e visitas a algumas entidades com responsabilidades na preservação da memória cultural, sediadas em Lisboa.

Este encontro reúne especialistas de todo o mundo que trabalham na área da imagem e no domínio da herança cultural, focados na discussão da preservação digital e na curadoria da imagem, áudio e suportes de armazenamento.

O evento colocará ao dispor dos seus participantes 13 cursos de curta duração e um workshop na Universidade Lusófona. As apresentações e conferências decorrerão no Arquivo Nacional da Torre do Tombo e ao longo do evento haverá muitos momentos de networking e convívio entre os profissionais.

Consulte o programa completo aqui e faça a sua inscrição.

Fonte: https://www.dpconline.org/news/archiving-2019-registration-now-open

Quais são os museus mais visitados do mundo?

By | Notícias

Do menos visitado para o mais, estes são os museus que recebem um maior número de visitantes por ano.

10. THE STATE HERMITAGE MUSEUM
É um dos maiores do mundo, fica em São Petersburgo, a segunda maior cidade da Rússia, e está aberto ao público desde o meio do século XIX (1852). Tem uma coleção de mais de três milhões de objetos e chama a atenção também pelo que se vê de fora. Um imponente edifício, que recebe cerca de 4 milhões e 200 mil visitantes ao ano.

9. THE NATIONAL PALACE MUSEUM
O número de visitantes não é muito diferente do do museu russo e o que mais impressiona é a antiguidade de algumas peças. Estão no The National Palace Museum, em Taiwan, perto de 8 mil anos de história chinesa. Quem os quiser conhecer, tem realmente de lá ir porque a política local não é afeta a exibições no estrangeiro ou cedência de obras.

8. THE NATIONAL GALLERY
Carregado de obras premiadas, de onde se destaca, por exemplo, “Sunflowers”, de Van Gogh, é provavelmente o mais popular museu londrino, em Inglaterra. Isso é quase o mesmo que dizer que é dos mais famosos do mundo. Ainda para mais, oferece entrada gratuita aos mais de 5 milhões e 200 mil visitantes todos os anos.

7. THE NATIONAL GALLERY OF ART
Mais um museu gratuito e imperdível, aberto todos os dias. Fica em Washington, Estados Unidos da América, mas tem várias obras vindas da Europa, desde a Idade Média até ao século XIX. Tem um espaço dedicado à arte moderna e ainda um jardim onde se apresentam algumas esculturas contemporâneas.

6. TATE MODERN
O edifício era uma estação elétrica e agora é um dos museus mais famosos do mundo. Dividido por temas, é um regalo para apreciadores de arte moderna e contemporânea, como serão boa parte dos 5 milhões e 600 mil visitantes que lá vão.

5. THE BRITISH MUSEUM
Voltamos a Inglaterra e aproximamo-nos dos seis milhões de visitantes. O British Museum foi fundado em 1753, tem uma vasta coleção de 8 milhões de objetos de diferentes épocas históricas e fica no centro de Londres.

4. MUSEUS DO VATICANO
Abrimos uma exceção para falar não de um, mas de vários museus. Ainda que todos num só. O Vaticano recebe milhões de visitantes por ano e só nos museus passam 6 milhões e meio. Têm origem no Papa Júlio II (morreu em 1513) e têm sido expandidos ao longo dos anos. Destacam-se, claro está, as coleções dos Papas, mas também obras de arte no topo de qualquer lista de prioridades, como é o caso do teto da Capela Sistina, pintado por Miguel Ângelo.

3. THE METROPOLITAN MUSEUM OF ART
Conhecido apenas pela sigla MET, o museu nova-iorquino é o mais popular da cidade, com uma coleção de mais de 5 mil objetos. À porta, são frequentes as filas. Lá dentro uma abrangente coleção de pinturas, esculturas, instrumentos musicais e muito mais. São quase 7 milhões de visitantes anuais.

2. NATIONAL MUSEUM OF CHINA
Um “palácio de história e arte”, na definição do diretor do museu chinês, Wang Chunfa. Inaugurado em 2003, é o mais novo da lista, mas nem por isso o menos visitado (recebe mais de 8 milhões de pessoas). É também o que abriga uma das maiores coleções do mundo, onde se incluem várias peças raras.

1. LOUVRE
Não especialmente surpreendente, o museu do Louvre, paredes meias com o Rio Sena, é um ponto de paragem obrigatório de qualquer visita a Paris. E não são poucas: mais de 10 milhões ao ano. O museu abriu em 1684, tem quase 40 mil objetos, alguns de renome mundial. Falar na “Vénus de Milo” ou em “Mona Lisa” é lembrar que, se ainda não conhece, tem mesmo de conhecer.

Fonte: https://vidaextra.expresso.pt/artes/2019-02-06-Estes-sao-os-museus-mais-visitados-do-mundo.-Quantos-lhe-falta-conhecer-

Jornadas eArchiving Building Block

By | Notícias

Nos próximos dias 4 e 5 de abril, decorrerão no Auditório do Ministério da Cultura e Desporto, em Madrid, as jornadas “eArchiving Building Block: Como aplicar as ferramentas da União Europeia no modelo espanhol de administração eletrónica e arquivo eletrónico?”.

Para participar terá que fazer a respetiva inscrição.

Haverá tradução simultânea durante o evento.

Programa provisório:

4 abril
9h30 – 10h15: Receção dos participantes e abertura do evento
10h15 – 11h00: Ferramentas disponíveis no eArchiving Buiding Block: como se podem utilizar?
11h15 – 11h45: Coffee break
11h45 – 13h00: Espaço de discussão: Existe um modelo de preservação digital na Administração Pública em Espanha?
13h00 – 13h45: A experiência europeia com ferramentas eArchiving
13h45 – 16h00: Almoço
16h00 – 17h15: Espaço de discussão: Estaremos todos alinhados? Que problemas vamos encontrar para aplicar o eArchiving em Espanha?
17h15 – 18h00: Repositório de Objetos Digitais Autênticos – RODA

5 abril
9h30 – 10h15: Experiência europeia com ferramentas eArchiving
10h15 – 11h15: Espaço de discussão: Podemos encaixar as ferramentas do eArchiving com as ferramentas disponíveis para a administração eletrónica?
11h15 – 11h45: Coffee break
11h45 – 12h30: A transparência da Administração Eletrónica
12h30 – 13h30: Espaço empresas
13h30 – 13h45: Conclusões
13h45 – 14h00: Encerramento

Universidade Católica passará a utilizar o software Koha para a gestão das suas bibliotecas

By | Notícias

A Universidade Católica Portuguesa (UCP), composta por 4 campos localizados em Lisboa, Porto, Braga e Viseu, iniciou recentemente o processo de implementação do software Koha para a gestão integrada das suas bibliotecas.

Este projeto unificará os atuais catálogos bibliográficos, proporcionando a toda a comunidade académica um contacto mais próximo e eficiente com as bibliotecas, através da melhoria dos processos de comunicação com os utilizadores e da pesquisa dos recursos existentes.

A KEEP SOLUTIONS é responsável pelos serviços de desenvolvimento (respondendo aos requisitos específicos desta universidade), implementação, alojamento e suporte de todo o sistema.

A Universidade Católica Portuguesa, fundada em 1967, é uma universidade de matriz humanista focada na produção de investigação transformadora e na formação de profissionais qualificados, com uma visão global e transversal, capazes de antecipar e liderar as transformações do futuro. As suas faculdades e cursos ocupam lugar de destaque em rankings internacionais.

13º Encontro Nacional de Arquivos Municipais

By | Notícias

Mantendo uma tradição de debate e partilha de conhecimentos, a Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD), através do seu Grupo de Trabalho de Arquivos Municipais (GT-AM) organiza o 13º Encontro Nacional de Arquivos Municipais contando, nesta edição, com a colaboração do Município de Cascais que acolhe o referido Encontro.

Subordinado ao tema “Gestão Documental: Interoperabilidade e acesso continuado” o Encontro vai realizar-se nos dias 18 e 19 de outubro no auditório da Casa das Histórias Paula Rego.

Partindo deste tema principal, a discussão contará com a participação de reconhecidos especialistas que se debruçarão sobre os seguintes eixos de reflexão: Descentralização e transferência de competências, Interoperabilidade e trabalho em rede, e ainda, Recuperação da informação.

Neste Encontro haverá ainda oportunidade de, independentemente dos eixos propostos, os profissionais e investigadores participarem com comunicações, apresentações 24×7 e posters, partilhando projetos em curso ou resultados de trabalhos de investigação.

Datas importantes:

– Submissão de propostas (Comunicações, Apresentações 24X7 e Posters) | 1 de março a 15 de maio
– Revisão de propostas | 20 de maio a 20 de junho
– Notificação aos autores das propostas | 10 de julho
– Entrega de comunicações | 27 de setembro
– Publicação do programa final | 30 de setembro

Fonte: https://www.bad.pt/eventos/event/13o-encontro-nacional-de-arquivos-municipais/

A KEEP SOLUTIONS está a participar no IX SESA

By | Notícias

O IX Seminário Internacional de Saberes Arquivísticos (SESA) começou hoje na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e prolonga-se até ao dia 9, sob o tema “Arquivo(s) e Identidade(s)”.

Inicialmente, o projeto contava apenas com a colaboração Científica de diversas Universidades Brasileiras, como a Universidade Estadual de Londrina, a Universidade Estadual Paulista, a Universidade de Brasília e a Universidade Federal de Brasília.

A partir de 2012, transformou-se num projeto internacional, de natureza luso-brasileira, passando a incluir como parceiras a Universidade de Coimbra(UC), a Universidade do Porto(UP), a Universidade de Aveiro(UA) e o Instituto Politécnico do Porto (IPP).

Esta é 1ª edição realizada em Portugal e pretende tornar-se uma referência não apenas em termos luso-brasileiros mas também em toda a rede coberta pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Com o objetivo primordial de promover o diálogo entre especialistas de vários países em Saberes Arquivísticos, esta edição do evento pretende alargar o debate a outros agentes e problemáticas e discutir o contributo dos Arquivos para a constituição da memória coletiva dos países da Lusofonia e para a sua afirmação como agentes culturais determinantes para a criação da identidade e para a modernização administrativa e desenvolvimento dos diversos países de língua oficial portuguesa.

A KEEP SOLUTIONS é patrocinadora do evento e está a participar nas sessões de apresentação.

Conhece a Biblioteca Lunar? Está a ser criado um arquivo galáctico sobre a Terra

By | Notícias

Ainda que seja um cenário horrível, e para já não previsto, já imaginou a destruição da Terra? Saiba que existe a preocupação de preservar a História do planeta azul em caso de algo de dimensões galácticas acontecer. A Biblioteca Lunar representa a primeira de uma série de arquivos da Fundação Arch Mission (AMF), criada para preservar os nossos registos por mil milhões de anos.

O primeiro arquivo já vai a caminho da Lua, a bordo da sonda lunar Beresheet, construída pela empresa privada israelita SpaceIL. Esta foi disparada por um foguetão Falcon 9 da SpaceX no passado dia 21 de fevereiro e irá aterrar na Lua no dia 11 de abril. O primeiro arquivo é composto por 25 discos de filme em níquel, produzidos para guardar dados em formatos digitais e analógicos. Estes contêm textos, imagens, símbolos que irão compor a Biblioteca Lunar, mas esta será apenas parte de uma iniciativa para criar um arquivo galáctico da Terra.

Para ter uma ideia, o arquivo tem 60 mil imagens de documentos, livros, fotografias e ilustrações, que podem ser vistas em microscópios de baixo consumo. Para se consultar os documentos, só na primeira camada requer um zoom de 100X, e as restantes três contêm dados 10 vezes mais pequenos, e tudo descomprimido ocupa cerca de 200 GB. Entre os documentos encontra-se um guia de línguas, com mais de cinco mil idiomas humanos.

Os cientistas vão continuar a enviar mais discos para a Lua, com mais documentos sobre a humanidade. A AMF refere que não se trata apenas de enviar o arquivo para eventuais “extraterrestres” nos encontrarem, mas sim criar uma rede interplanetária para ajudar a desenvolver a internet interplanetária, já que demora muito tempo a transmitir informação entre a Terra e as diversas missões pelo espaço.

Existem outras iniciativas para preservar o futuro da humanidade, como o Banco Mundial de Sementes, que é um cofre a 150 metros de profundidade para albergar sementes e plantas de todo o mundo em segurança. No entanto, o degelo do permafrost dos últimos anos permitiu infiltrações, que embora não causassem danos, deixou os responsáveis em estado de alerta, e a tomar mais medidas drásticas.

Fonte: https://tek.sapo.pt/noticias/computadores/artigos/conhece-a-livraria-lunar-esta-a-ser-criado-um-arquivo-galactico-sobre-a-terra

KEEP SOLUTIONS e INESC-ID colaboram com a Comissão Europeia em projeto de preservação digital

By | Press release

O eArchiving Building Block é um serviço, disponibilizado pela Comissão Europeia, que se destina a criar na Europa, para todos aqueles que procuram gerir informação digital a longo-prazo, a capacidade de definir e implementar estratégias de preservação digital, providenciando especificações, software e serviços de formação e helpdesk.

Qual o objetivo dos CEF Building Blocks?
Os CEF Building Blocks têm como objetivo promover a nível europeu tecnologias emergentes e relevantes para o Mercado Único Digital, sendo geridos pela iniciativa Connecting Europe Facility (CEF).

Qual o objetivo do eArchiving Building Block?
O objetivo do eArchiving Building Block é providenciar apoio a todos aqueles que procuram gerir informação digital a longo-prazo, de forma sustentável, autêntica, económica e interoperável. O eArchiving Building Block destina-se assim a criar a capacidade de arquivar e preservar informação digital. O foco principal é a preservação de informação de arquivo, mas a sua relevância aplica-se a qualquer domínio de gestão de informação em que existam requisitos de acesso a longo-prazo. Para esse fim são propostas especificações para os Pacotes de Informação (Information Packages) a considerar ao longo do ciclo de vida da informação, garantindo, assim, o êxito nas seguintes situações:

• Migrações de dados entre gerações de sistemas de informação organizacionais;
• Transferências de informação entre sistemas produtores e arquivos digitais;
• Acesso continuado e a longo prazo à informação digital arquivada em repositórios.

Que relação têm a KEEP SOLUTIONS e o INESC-ID com o eArchiving Building Block?
A CEF é a iniciativa da Comissão Europeia para a construção de serviços, gratuitos, para ajuda a todas as entidades interessadas em implementar as recomendações dos Building Blocks. Em Portugal, a entidade de ligação a esta iniciativa é a Agência para a Modernização Administrativa. Para o caso concreto do eArchiving, e após consulta pública, a CEF decidiu contratar o desenvolvimento dessa capacidade ao consórcio E-ARK4ALL, no qual está envolvida a empresa KEEP SOLUTIONS (que fornece tecnologia) e o instituto de investigação INESC-ID (que, em representação do DLM Fórum, coordena a divulgação e envolvimento das partes interessadas).
O eArchiving reutiliza os resultados de um projeto anterior chamado E-ARK (que já contou com a participação da KEEP SOLUTIONS e INESC-ID, entre outros parceiros europeus), sendo por isso uma solução sólida que acumula conhecimento de vários casos já provados de instituições com desafios comuns, resolvidos com soluções transparentes, normalizadas, flexíveis, eficientes e empenhadas na redução dos riscos inerentes ao desafio da preservação digital.

Para mais informações consulte:
https://ec.europa.eu/commission/priorities/digital-single-market_pt
https://ec.europa.eu/cefdigital/wiki/display/CEFDIGITAL/eArchiving
http://www.eark-project.com/
http://www.dlmforum.eu/
https://www.keep.pt/
https://tecnico.ulisboa.pt/pt/
https://www.inesc-id.pt/

Sobre a KEEP SOLUTIONS
A KEEP SOLUTIONS é uma empresa portuguesa que tem como missão o fornecimento de soluções avançadas para gestão e preservação de informação.
A sua abordagem assenta no fornecimento de sistemas de informação e na prestação de serviços com vista a permitir aos seus clientes realizar uma gestão mais eficiente dos seus ativos de informação.
A empresa iniciou a sua atividade em 2008, tendo adquirido o estatuto de spin-off académica da Universidade do Minho, por se tratar de uma iniciativa empresarial com fortes laços de cooperação com centros de investigação e departamentos desta instituição.
Os seus clientes encontram-se principalmente no setor público, nos domínios cultural, educacional, patrimonial e científico, mais concretamente nas áreas de arquivo, biblioteca e museu.
A KEEP SOLUTIONS aposta no desenvolvimento contínuo de soluções inovadoras. Para isso, permanece ativa na produção de conhecimento científico, participando ativamente em projetos de I&D em cooperação com instituições nacionais e internacionais.

Sobre o INESC-ID e o Instituto Superior Técnico
O INESC-ID é um instituto de investigação do universo do Instituto Superior Técnico. O Técnico, a faculdade de engenharia da Universidade de Lisboa, é a maior escola de engenharia portuguesa e ficou classificado em 48º lugar no prestigiado ranking da US News. É a primeira vez que uma escola portuguesa desta área fica classificada entre as 50 melhores do mundo, um resultado atribuível à qualidade dos professores, investigadores e alunos do Instituto Superior Técnico e ao desenvolvimento da ciência e engenharia portuguesas. O Técnico alcança ainda o 11º lugar no ranking das escolas da Europa, sendo a única escola de engenharia portuguesa que integra o Consortium Linking Universities of Science and Technology for Education and Research (CLUSTER), que reúne as escolas líderes na Europa nas áreas das engenharias e tecnologias. Fundado em 1911, o Técnico tem uma comunidade de cerca de 12.500 alunos e de 850 docentes e investigadores.