Já está definido o destino a dar ao edifício que ao longo de várias décadas albergou a redação e as oficinas gráficas do ‘Diário do Minho’, na rua de Santa Margarida: vai ser ali instalado o novo arquivo da arquidiocese de Braga.

O anúncio foi feito pelo arcebispo primaz, aquando da cerimónia celebrativa do Natal dos funcionários dos serviços centrais da Cúria arquidiocesana. “Estamos a preparar o projeto e a ver onde se cifrará o orçamento, para depois analisarmos a possibilidade de fazer uma candidatura a financiamentos europeus”, disse, à margem da celebração, D. Jorge Ortiga.

O prelado justificou a criação da nova estrutura com o facto de haver muita documentação importante, do ponto de vista religioso e histórico, espalhada, desorganizada e “tantas vezes sem condições de conservação” pelas mais de 550 paróquias que compõem a arquidiocese.

“O arquivo é de uma importância ímpar na vida da diocese e consubstancia efeito prático à nossa responsabilidade histórica e cultural”, referiu o arcebispo, D. Jorge Ortiga.

Para já, a arquidiocese não tem ainda uma ideia concreta do valor da obra, mas, dada a sua importância, admite que se enquadre numa candidatura ao PDR2020, pelo que abre a possibilidade “muito real” de as obras arrancarem já em 2018.

Outro dos objetivos da arquidiocese, a breve prazo, é fazer do Museu Pio XII “um sítio fulcral para os visitantes ou estudiosos que queiram conhecer mais sobre a Braga Romana.”

“O Museu Pio XII está situado num local privilegiado e as escavações indiciam que está ali muita da História da cidade”, afirmou D. Jorge Ortiga.

Fonte e mais informações: http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/arquidiocese-de-braga-vai-ter-um-novo-arquivo

Share