Notícias

Software Archeevo alvo de mais um estudo em tese de doutoramento

2019-07-25 No Comments

Das 102 plataformas digitais analisadas concluiu-se que 32% utilizam o software Archeevo e 18% utilizam o seu predecessor DigitArq, perfazendo um total de 50% das plataformas digitais utilizadas em Portugal.

O estudo em análise foi desenvolvido por Maria Isabel Ventura, que elaborou ao longo de 2018, uma dissertação para a obtenção do Doutoramento em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, intitulada “A representação da informação nas plataformas digitais dos serviços de arquivo: estudo comparativo e proposta de modelo”.

O objetivo principal deste estudo foi entender que estratégias de mediação entre as plataformas digitais nos serviços de arquivo e os utilizadores são usadas na representação da informação, no sentido de uma aproximação ao utilizador. Pretendeu-se, ainda, aferir até que ponto essas formas de mediação são percetíveis para o utilizador, bem como indispensáveis na sua interação com a interface das plataformas digitais.

A autora fez o levantamento de todas as plataformas digitais dos serviços de arquivo. A recolha de informação foi feita nos sites do Portal dos Arquivos Portugueses, InfoGest, Keep Solutions, Artefactual, Dglab, arquivos distritais, arquivos municipais, entre outros.

Do levantamento realizado resultaram 102 plataformas digitais dos serviços de arquivo. Foram consideradas neste levantamento, as plataformas digitais cujos softwares são vocacionados para gestão de informação em arquivos, ou com uma utilização integrada da informação em arquivos, bibliotecas e museus. Os projetos desenvolvidos com ferramentas orientadas só para bibliotecas ou só para museus não foram considerados.

Importa também referir que este mesmo levantamento foi feito durante o mês de maio de 2018, podendo haver já alguns dados desatualizados, nomeadamente devido a mudanças de software, particularmente na passagem do Digitarq para o Archeevo.

Destas 102 plataformas digitais, cerca de 33 (32%) utilizam o software Archeevo e 21 (18%) utilizam o Digitarq, perfazendo um total de 50% das plataformas digitais. O AtoM com cerca de 21 (20%) plataformas, seguindo-se o Gisa usado em 4 (4%) arquivos, o X-arq em 3 (3%), o Docbase em 2 (2%) e o InfoGest é utilizado num serviço online. Apenas entraram neste levantamento o software com acesso à informação online.

No âmbito da investigação qualitativa, a autora do estudo construiu duas entrevistas semiestruturadas dirigidas por um lado aos responsáveis pelo desenvolvimento de software, por outro aos profissionais de informação que têm a seu cargo a promoção e gestão das plataformas digitais.
Miguel Ferreira, diretor executivo da KEEP SOLUTIONS, aceitou responder às questões colocadas, dando assim o seu contributo nas questões relacionadas com o desenvolvimento do software.

Fonte: “A representação da informação nas plataformas digitais dos serviços de arquivo: estudo comparativo e proposta de modelo” de Maria Isabel Ventura