O museu da água ao ar livre do rio Vez, em Arcos de Valdevez, vai estar pronto em setembro de 2018, orçado em 350 mil euros e financiado por fundos comunitários (programa operacional Norte2020), anunciou hoje o presidente da Câmara local.

Em declarações à agência Lusa, o autarca João Manuel Esteves (PSD) adiantou que “os trabalhos já estão em curso e passam pela recuperação do património ambiental e arquitetónico situado nas margens do rio Vez”.

Os trabalhos de criação do museu da água ao ar livre centram-se no troço do rio Vez situado entre a sede do concelho e a aldeia de Sistelo, que é considerada o pequeno Tibete português, situada às portas do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG), e que foi eleita em setembro uma das “7 Maravilhas de Portugal”, na categoria de Aldeia Rural.

Para João Manuel Esteves, o futuro museu de água ao ar livre vai “reforçar, renovar e ampliar o papel de Arcos de Valdevez como porta da mais importante reserva da biosfera existente no noroeste peninsular – o Parque Nacional Peneda-Gerês /Parque Transfronteiriço Gerês/Xurés”, sustentou o autarca.

Com a criação daquele museu, aquele concelho do Alto Minho pretende “preservar o mais possível as condições naturais do território e ao mesmo tempo potenciar o aumento do número de visitantes, dinamizando a hotelaria, a restauração, as empresas de prestação de serviços ligadas ao ambiente e ao comércio”.

Aquele projeto de valorização do rio Vez tem ainda como objetivo “potenciar os 20 quilómetros da ecovia construída nas margens daquele curso de água, dando-lhe uma nova atratividade e visibilidade”.

Fonte e mais informações: https://www.dn.pt/lusa/interior/museu-da-agua-ao-ar-livre-pronto-em-setembro-de-2018-em-arcos-de-valdevez-8950123.html

Share