A investigação e os processos de inovação desenvolveram-se exponencialmente ao longo do século XX, acompanhando a necessidade e a tendência para a democratização do acesso ao conhecimento e dos seus benefícios para a sociedade.

Expressões como “responsabilidade social”, “investigação responsável (RRI)”, “public engagement”, “investigação colaborativa”, “co-criação” ou “ciência cidadã” constituem hoje uma evolução na forma como a ciência é pensada, criada, comunicada e apropriada.

Esta evolução, e a sua integração no paradigma da Ciência Aberta, tem criado contextos de inclusão de múltiplos atores sociais na participação ativa em processos científicos e na definição de agendas de investigação, alinhando os processos e os resultados da ciência com as expectativas, as necessidades e os desafios da sociedade.

É neste contexto que se realiza o Encontro Nacional de Ciência Cidadã, no dia 26 de outubro no Teatro Thalia, Lisboa, e que tem como objetivos:

• Dar a conhecer os princípios e fundamentos da Ciência Cidadã.
• Promover o aumento da participação e envolvimento dos cidadãos nas atividades científicas, na partilha e construção colaborativa do conhecimento.
• Capacitar para a utilização, gestão, partilha e curadoria de dados de investigação.
• Identificar, mapear e agregar iniciativas, projetos, campanhas e desafios de ciência cidadã em Portugal.
• Alinhar com atividades transnacionais e internacionais de participação cidadã e/ou envolvimento dos cidadãos na resolução de desafios.
• Estimular a criação de uma comunidade de Ciência Cidadã.
• Iniciar o debate para a criação de uma Estratégia Nacional para a Ciência Cidadã.

Fonte e mais informações: http://www.ciencia-aberta.pt/ciencia-cidada

Share